CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU, nesta terça-feira

Senadores devem receber ainda o diretor da Prevent Sênior e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, antes de finalizarem os trabalhados do colegiado

  • Por Jovem Pan
  • 21/09/2021 08h53 - Atualizado em 21/09/2021 08h54
José Cruz/ Agência BrasilA agenda da Comissão Parlamentar de Inquérito inclui o depoimento do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário

O relator da CPI da Covid-19 no Senado Federal, senador Renan Calheiros, adiou a apresentação do documento para outubro. Inicialmente, a entrega do relatório estava marcada para o dia 24 de setembro. A justificativa para a mudança é que os parlamentares querem analisar o material apreendido na sede da Precisa Medicamentos em São Paulo e coletar mais informações sobre empresas ligadas a lobistas que negociaram com o Ministério da Saúde. A agenda da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) inclui o depoimento do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, nesta terça-feira, 21. Ele deve apresentar um balanço das investigações feitas pelos repasses do governo federal a Estados e municípios.

Em seguida, na quarta-feira, o colegiado recebe o diretor da Prevent Sênior. A CPI da Covid-19 investiga a pressão que, supostamente, a empresa faria para que médicos prescrevessem o “kit covid” para pacientes. O outro tema que deve vir à tona é se o plano de saúde ocultou mortes de pacientes que participaram de um estudo pra testar a eficácia dos medicamentos contra o coronavírus. Senadores ainda querem ouvir o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga pela terceira vez antes de encerrar os trabalhos. O motivo desta nova convocação seria a suspensão da vacinação para adolescentes sem comorbidades.

*Com informações do repórter Fernando Martins