CPI do BNDES pode terminar nesta terça sem votar relatório final; Maia pode prorrogar trabalhos

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2019 06h41
Arquivo/Agência BrasilApós serem indiciados pela CPI, Lula e Dilma foram retirados do relatório

Sem acordo, a CPI do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) pode terminar hoje sem votar um relatório final. A comissão investiga possíveis irregularidades nos contratos internacionais do banco durante os governos petistas.

Nesta segunda-feira (21), por falta de quórum, foi adiada, mais uma vez, a votação do texto de autoria do deputado Altineu Côrtes (PL-RJ). Inicialmente, o relator pedia o indiciamento de várias autoridades, inclusive dos ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff mas, na semana passada, após articulações entre o PT e o centrão, o relator retirou os nomes dos dois petistas e de outras nove pessoas.

Depois disso, a deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) apresentou voto em separado, retomando esses indiciamentos.

Ontem, Côrtes disse que deixar de votar o relatório beneficia empresários como Marcelo Odebrecht e Joesley Batista e fez um apelo aos colegas. “Eu quero registrar aqui que essa é a terceira CPI do BNDES e, se nós não tivermos um relatório aprovado, nós vamos ter uma grande pizza. A terceira pizza em CPI do BNDES.”

O deputado Ubiratan Sanderson (PSL-RS) disse que não indiciar Lula e Dilma seria prevaricação. “Não incluir o nome de Lula, Dilma, no rol de indiciados, nós estaremos cometendo uma omissão histórica, que jamais nós seremos perdoados pelo povo brasileiro.”

Já a deputada Margarida Salomão (PT-MG) parabenizou o relator por retirar os nomes dos ex-presidentes da lista. “Eu quero cumprimentar o deputado Altineu por ter tido a coragem de apresentar uma alteração nas suas conclusões. Isso é uma prerrogativa do relator”, afirmou.

Pelo prazo regimental, os trabalhos devem ser encerrados nesta terça-feira (22) mesmo se não houver a votação de um relatório final. Diante disso, o presidente da CPI, Vanderlei Macris (PSDB-SP), chegou a dizer que existe uma “aliança espúria do PT com partidos do Centrão” para evitar que a CPI vote o texto final.

Ele pediu para que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prorrogue os trabalhos da comissão por mais 30 dias. “Não dar essa proposta de prorrogação de sessão, por mais duas semanas que seja, é contribuir com esse processo que nós estamos vivendo, aqui, de procrastinação e de decisão de não ter relatório nessa CPI.”

Até agora, não houve uma resposta de Maia sobre a prorrogação da CPI. Para hoje, está marcada uma nova sessão para tentar votar o relatório final.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni