Edson Fachin se reúne com representante do Telegram no TSE

Proposta é que aplicativos e o Tribunal Superior Eleitoral estabeleçam um acordo

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2022 10h34
Nelson Jr./SCO/STF Ministro Edson Fachin Durante pronunciamento, Fachin defendeu a necessidade de preservar as eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, voltou a se reunir com representantes do Telegramaplicativo de compartilhamento de mensagens que chegou a ser bloqueado, após determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), por disseminação de fake news. A reunião institucional aconteceu para mostrar que as eleições 2022 terão um acordo mútuo com os aplicativos. Durante pronunciamento, Fachin defendeu a necessidade de preservar as eleições. “A Justiça Eleitoral, na condição de instituição responsável pelo processamento pacifico das diferenças políticas, defronta presentemente dificuldades inusuais, como decorrência da crescente intolerância, do progressivo esgarçamento de laços e do evidente processo de degradação de valores da expansão irrefreada do fenômeno da desinformação.”

O procurador-geral da República, Augusto Aras, também participou da reunião. Ele afirmou que é preciso abraçar as minorias, com respeito mútuo. “Devemos sim, cada um de nós, ser um fiscal da cidadania, um cidadão que fiscaliza o justo exercício da democracia. Aqui, no Ministério Público Eleitoral, senhor presidente tenha a certeza que Vossa Excelência e seus pares têm companheiros de fé na democracia, no justo, na tolerância, na igualdade de todos.”

*Com informações do repórter Maicon Mendes