Eduardo Braga vai relatar indicação de Aras no Senado; sabatina deve acontecer dia 25

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2019 06h37 - Atualizado em 12/09/2019 08h43
Reprodução Depois da sabatina, nome de Aras vai ao plenário do Senado

Com a saída de Raquel Dodge na próxima terça-feira (17), a presidência da Procuradoria-Geral da República (PGR) deverá ser assumida por um presidente interino. Quem irá ocupar o cargo é o vice-presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o subprocurador-geral Alcides Martins, que deve se manter na presidência até a chegada do novo titular.

A indicação do subprocurador Augusto Aras, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para a PGR, foi lida pelo presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), nesta quarta-feira (11).

Apesar disso, antes de assumir, Aras deverá ser sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o que deve ocorrer no próximo dia 25. Caso a indicação seja aprovada na CCJ, ainda será necessário passar por uma votação no plenário da Casa.

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), desembargador Manoel Pereira Calças, afirmou, nesta quinta-feira (12), durante evento no Tribunal, que a indicação de  Bolsonaro é legítima. “A indicação do de Aras pelo presidente foi feita exatamente como prevê Constituição da República”, explicou.

Ontem, a presidente da CCJ, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), anunciou o relator da indicação de Aras. A votação será comandada por Eduardo Brada (MDB-AM),  líder do partido na casa.

*Com informações da repórter Camila Yunes