Eduardo Girão defende candidatura própria do Podemos e critica 3ª via: ‘Não tem consistência’

Partido busca nome substituto para disputa à presidência após saída de Sergio Moro

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2022 11h34 - Atualizado em 18/04/2022 11h36
Pedro França/Agência Senado À bancada, em pronunciamento, senador Eduardo Girão (Podemos) Para Eduardo Girão, a chamada "terceira via" não tem consistência para a disputa eleitoral

O senador Eduardo Girão (Podemos) defende uma candidatura própria de seu partido à presidência da República. Para o parlamentar, a chamada “terceira via” não tem consistência para a disputa eleitoral. Ele entende que é preciso quebrar a polarização existente entre o presidente Jair Bolsonaro e o petista Luiz Inácio Lula da Silva. “O que aconteceu no Rio Grande do Sul, trancando tudo lá, deixando a população sem eira e nem beira, citando nomes que não têm nada a ver. O Doria, em São Paulo, tem uma péssima aceitação na terra dele, então você não vê nomes consistentes nessa terceira via. Espero que o brasileiro tenha bom senso, procure não entrar no fígado apenas. Essa eleição está no fígado do brasileiro, daí a polarização. Dentro do Podemos, defendo que a gente tenha candidatura própria a presidente neste ano de 2022″, afirmou. O nome de Álvaro Dias, que já foi candidato ao Planalto, está sendo novamente mencionado por membros de legenda, após a saída de Sergio Moro. Para Girão, a desistência do ex-juiz não gerou traumas e já é uma “página virada”. “Essa decisão dele sair para o partido foi uma página já virada por todos nós senadores, nós que fazemos parte desta instituição”.