Em artigo, FHC afirma que emenda da reeleição ‘foi um erro’

O ex-presidente coloca que foi injustamente acusado e que não participou da articulação para aprovação da emenda constitucional, ocorrida em janeiro de 1997

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2020 07h01 - Atualizado em 07/09/2020 08h11
Agência BrasilFHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) considera a aprovação da reeleição um “erro histórico”. A emenda constitucional foi aprovada em janeiro de 1997, ela ficou marcada por denúncias de compra de votos no Congresso e um benefício direto ao tucano. No entanto, o ex-presidente coloca que foi injustamente acusado, não participou da articulação e “pouco vale desmentir e dizer que a maioria da população e do Congresso era favorável a minha reeleição e temiam a eleição de Lula“. Em artigo publicado no Estadão, FHC afirma ainda “Cabe aqui um ‘mea culpa’. Permiti, e por fim aceitei, o instituto da reeleição. Verdade que, ainda no primeiro mandato, fiz um discurso no Itamaraty anunciando que ‘as trevas’ se aproximavam: pediríamos socorro ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Não é desculpa. Sabia, e continuo pensando assim, que um mandato de quatro anos é pouco para ‘fazer algo’. Tinha em mente o que acontece nos Estados Unidos. Visto de hoje, entretanto, imaginar que os presidentes não farão o impossível para ganhar a reeleição é ingenuidade”, disse. O ex-presidente conclui: “Devo reconhecer que, historicamente, foi um erro. Se quatro anos são insuficientes e seis parecem ser muito tempo, em vez de pedir que no quarto ano o eleitorado dê um voto de tipo ‘plebiscitário’, seria preferível termos um mandato de cinco anos e ponto final”, finalizou.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos