Em conversa com Bolsonaro, diretor-geral da OMS elogia andamento da vacinação no Brasil

Para Tedros Adhanom, o avanço da imunização no país e a manutenção do uso de máscaras deve ser suficiente para evitar novos lockdowns

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2021 08h23 - Atualizado em 01/11/2021 09h30
EFE/EPA/MARTIAL TREZZINIO diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, disse ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que se a população do país continuar usando máscara não será necessário mais lockdowns

Em conversa com o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, no último final de semana, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou medidas de lockdown. Em resposta, Tedros elogiou o andamento da vacinação no Brasil e ressaltou que, se a população seguir atenta ao uso de máscara, realmente não deverá ser necessário um novo fechamento. Bolsonaro também questionou o posicionamento da OMS sobre o passaporte da vacina e Tedros respondeu que, por enquanto, não há recomendação por causa da baixa taxa de vacinação em vários países. Bolsonaro afirmou que, no Brasil, só não tomou vacina quem não quis e que ele respeita isso. Tedros explicou a importância da vacinação: prevenir mortes. Em outro momento, Bolsonaro questionou ainda sobre a vacinação de crianças, e o diretor da OMS respondeu que são necessárias mais evidências e que assim que a organização tiver mais dados científicos eles serão informados ao Brasil. Por fim, Bolsonaro perguntou, rindo, qual a origem do novo coronavírus, e Tedros disse que a ciência ainda está estudando a resposta para a pergunta.