G20 chega a acordo para manter teto do aquecimento global em 1,5º C

Líderes do grupo anunciaram a medida após uma noite de negociações que visavam chegar a uma visão comum para a COP 26, que começou neste domingo, 31

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2021 15h37
EFE/EPA/FILIPPO ATTILILíderes do grupo se reuniram em Roma

Os líderes do G20 reunidos em Roma concordaram neste domingo, 31, em manter o teto do aquecimento global em 1,5 grau e tomar medidas para enfrentar o problema, disseram fontes oficiais à Agência Efe após uma noite de longas negociações. No mês de julho, a reunião dos ministros de energia e meio ambiente do G20 não conseguiu estabelecer esse objetivo comum, depois que China e Índia, grandes poluidores, se recusaram a aceitá-lo. A intenção do G20 era chegar a um acordo sobre uma posição comum para a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), que teve início hoje em Glasgow, na Escócia. O acordo está “praticamente fechado, faltam apenas alguns detalhes” em outras questões, acrescentaram as fontes. 

O G20 acertou investimentos de US$ 100 bilhões para que os países em desenvolvimento possam implementar políticas que lhes permitam respeitar os compromissos ambientais. E foram acordadas medidas para implementar ao longo desta década, que ainda não foram tornadas públicas. Em um primeiro documento da declaração final, divulgado à mídia, o G20 expressa seu compromisso com “a implementação completa e efetiva” da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 1992 e do Acordo de Paris de 2015, do qual os Estados Unidos se retiraram sob o governo de Donald Trump. “Continuamos comprometidos com a meta do Acordo de Paris de manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2°C e continuar os esforços para limitá-lo a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais, também como um meio para permitir o cumprimento da Agenda 2030”, diz o texto.

*Com informações da EFE