Empresa aposta em jogo online como alternativa para confraternização

Durante a interação, os funcionários precisavam cumprir tarefas diárias com colegas para vencer a disputa

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2020 07h47
Reprodução / Jovem PanPara driblar o isolamento, a empresa resolveu inovar: a confraternização de fim de ano se transformou em um jogo online para engajar a equipe

O José Neto conseguiu um novo emprego durante a pandemia, mas com todo mundo trabalhando em casa, ainda não conhecia os colegas. Para driblar o isolamento, a empresa resolveu inovar: a confraternização de fim de ano se transformou em um jogo online para engajar a equipe. Durante a interação, os funcionários precisavam cumprir tarefas diárias, como tirar uma selfie com a família, convidar um colega para tomar um café da manhã virtual, cortar o cabelo, cozinhar ou fazer exercícios. No final, quem marcou mais pontos, ganhou até prêmio. O José diz que a brincadeira ajudou a amenizar a angústia causada pela pandemia. “Eu tiveoportunidade de conhecer, basicamente, todo o nosso escritório de Sâo Paulo, por meio dessa atividade. E com toda essa tensão de pandemia, isso gera um estresse muito grande nas pessoas. Então, aqueles encontros para você extravasar um pouco, refrescar a cabeça, é muito importante.”

O coordenador da ação, Douglas Sztochryn, ressalta que o objetivo do jogo era promover bem-estar e lazer aos funcionários. “A gente alimentou a nossa saúde física, mental, social, familiar. Então acho que são importantes todas essas saúdes e a gente conseguiu ativar todas essas saúdes. Para você ser feliz, precisa manter essas saúdes em ordem”, diz. As mesas de bares e restaurantes costumavam ser os locais escolhidos por funcionários para as confraternizações de fim de ano. Agora, a grande maioria das festas de empresas acontece online, cada um na sua casa. E o jogo criado pelo Douglas até revelou talentos. Durante a interação, um funcionário contou que gostava de tocar guitarra, outro do mesmo grupo, tocava baixo. No final, eles até combinaram de montar uma banda quando a pandemia passar.

*Com informações da repórter Letícia Santini