EUA doarão 500 milhões de doses de vacina da Pfizer a mais de 100 países

Expectativa é que 200 milhões de unidades do imunizante sejam distribuídas ainda neste ano; o anúncio oficial da doação deve acontecer nesta sexta-feira, 11, em reunião do G7 na Inglaterra

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2021 05h59 - Atualizado em 10/06/2021 09h23
EFE/EPA/MELINA MARA / POOL Presidente Joe Biden disse nesta quarta-feira que "os Estados Unidos estão de volta e que as democracias do mundo estão unidas para enfrentar os desafios mais difíceis"

O governo dos Estados Unidos assinou um acordo com a farmacêutica Pfizer para fornecer 500 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 a mais de 100 países. A informação foi divulgada pela imprensa americana e confirmada pela agência internacional de notícias Reuters nesta quarta-feira, 9. No entanto, a expectativa é que o anúncio oficial da doação aconteça nesta sexta-feira, durante o encontro entre lideranças do G7 na Inglaterra. Ao desembarcar no Reino Unido nesta quarta, o presidente Joe Biden disse que “os Estados Unidos estão de volta e que as democracias do mundo estão unidas para enfrentar os desafios mais difíceis”. Fontes citadas pelo The New York Times afirmam que o governo norte-americano vai pagar um preço abaixo do praticado no mercado pelas doses e que 200 milhões de unidade do imunizante serão distribuídos ainda em 2021, enquanto o restante será entregue em 2022. Até o momento, não há informações sobre quais países vão receber os imunizantes e de que forma eles serão distribuídos.

Em maio, a Casa Branca anunciou a doação de 80 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Janssen. O Brasil é um dos países que receberão parte desta primeira remessa, entregue por meio da aliança Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesta quarta-feira, mais de 930 mil doses do imunizante da Pfizer desembarcaram no aeroporto de Viracopos, em Campinas. O lote faz parte do acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica, que vai disponibilizar 100 milhões de vacinas ao país até o fim de setembro.

*Com informações da repórter Letícia Santini