EUA querem que ONU retome sanções contra o Irã por violar acordo nuclear

A ação é uma resposta à decisão do Conselho de Segurança de não renovar o embargo de armas imposto ao país há 13 anos

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2020 07h11 - Atualizado em 21/08/2020 08h32
Chris Kleponis/EFEO presidente Donald Trump abandonou o acordo em 2018, alegando que os termos negociados eram muito lenientes com a república islâmica

Os Estados Unidos pediram nesta quinta-feira, 20, que a ONU volte a impor sanções ao Irã por violar o acordo nuclear de 2015. A ação é uma resposta à decisão do Conselho de Segurança da última sexta-feira, de não renovar o embargo de armas imposto ao país há 13 anos e que vence em outubro. O governo Donald Trump iniciou um processo que só pode ser ativado por membros do acordo nuclear e que, em teoria, pode levar ao retorno das sanções após 30 dias. Nele, um processo que levaria à volta das sanções pode ser iniciado sem que países contrários possam utilizar o poder de veto.

Negociado pelo governo de Barack Obama, o tratado foi assinado entre o Irã, os Estados Unidos e outras seis potências. O presidente Donald Trump abandonou o acordo em 2018, alegando que os termos negociados eram muito lenientes com a república islâmica. Em janeiro, a Alemanha, a França e o Reino Unido acionaram o regime por descumprimento dos termos através de outro dispositivo, menos severo do que o levantado pelo governo americano. Esses mesmos países adiantaram nesta quinta-feira que não vão apoiar a reimposição de sanções. A Rússia também anunciou que não apoiará a medida, que chamou de “absurda”.

*Com informações da repórter Letícia Santini