Executivo entra por engano em favela do Rio de Janeiro e é baleado

Cristiano Coimbra estava indo da a região serrana para um compromisso na capital quando entrou na Cidade Alta

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2020 09h42 - Atualizado em 22/10/2020 12h16
PixabayEle foi atingido nas costas por um dos disparos e ainda conseguiu dirigir por alguns metros para pedir socorro

Mais um inocente foi vítima da violência que começa a reaparecer no Rio de Janeiro. Um gerente de projetos do jornal O Globo foi baleado nas costas ao entrar em uma favela às margens da Avenida Brasil, na zona norte da cidade. Cristiano Coimbra estava indo da a região serrana para um compromisso na capital quando entrou na comunidade na Cidade Alta. Ele se deparou com uma barricada e resolveu dar marcha ré no veículo, o que chamou a atenção de traficantes e criminosos que dominam a região. Eles começaram a disparar.

Pelo menos quatro tiros atingiram o carro do gerente do jornal. Ele foi atingido nas costas por um dos disparos e ainda conseguiu dirigir por alguns metros para pedir socorro e foi levado para um hospital na região, onde passou por cirurgia. No começo da semana um professor de Educação Física de 23 anos morreu dentro de casa alvejado por uma bala perdida. Ele tinha acabado de acordar quando foi atingido no peito. A medida que vai havendo uma flexibilização da quarentena, o que se vê pelo Rio de Janeiro é que o Estado volta a normalidade: muitos casos de violência e criminalidade. Em setembro foram quase 240 homicídios dolosos registrados, segundo o ISP. Mesmo alta, ainda houve uma queda de quase 25% na estatística — a menor de toda a serie histórica iniciada em 1991.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga