Fiocruz deve apresentar nesta sexta pedido para uso emergencial da vacina contra Covid-19

Até o momento, a Anvisa não recebeu nenhum pedido de autorização emergencial ou definitiva de vacinas no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2021 06h37 - Atualizado em 08/01/2021 10h22
EFE/EPA/OXFORD UNIVERSITYAo todo, mais de dez mil voluntários participaram dos testes da vacina da Fiocruz no Brasil

Além da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, a expectativa para esta sexta-feira, 08, é que a Fundação Oswaldo Cruz, em conjunto com a AstraZeneca, entre com pedido de liberação emergencial da vacina de Oxford. Técnicos da fundação voltaram a se reunir nesta quinta-feira com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. Segundo o jornal Valor Econômico, no encontro, os representantes do laboratório comprometeram-se a reunir todos documentos necessários para a solicitação de uso do imunizante.

Ao todo, mais de dez mil voluntários participaram dos testes da vacina da Fiocruz no Brasil. O infectologista Alexandre Naime diz que o mais importante agora é desafogar o sistema público de saúde. “Em um segundo momento, lógico, se conseguir alguma estratégia de vacina que impeça a transmissão e que nos permita viajar, ter uma vida mais próxima do que é considerado normal, ótimo. Mas, no primeiro momento, o mais importante é salvar vidas”, explica. Em nota, a Anvisa informou que tem atendido todos os laboratórios que estão desenvolvendo vacinas a fim de orientar e esclarecer questões técnicas para a avaliação dos imunizantes contra a Covid-19. Até o momento, a agência não recebeu nenhum pedido de uso emergencial ou de registro definitivo de vacinas no Brasil. Além da vacina de Oxford e da CoronaVac, estão em teste no país as vacinas da Johnson e da Pfizer, ainda sem previsão de liberação.

*Com informações do repórter Fernando Martins