Fiocruz vê pandemia em níveis preocupantes durante todo o mês e pede manutenção de restrições

De todos os Estados, apenas Pará, Amapá, Tocantins, Paraíba e São Paulo tiveram quedas significativas nas internações

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2021 06h47 - Atualizado em 15/04/2021 11h06
FABRÍCIO COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPara os cientistas, as medidas de restrição adotadas nas últimas semanas são positivas e produzem êxitos locais

Em novo boletim, a Fundação Oswaldo Cruz alerta que a pandemia deve permanecer em “níveis preocupantes” em abril, com uma circulação intensa do coronavírus em todo o país. Em 19 Estados e no Distrito Federal, as taxas de ocupação de leitos de UTI estão superiores a 90%. No Mato Grosso do Sul, não há mais vagas. Já Pará, Amapá, Tocantins, Paraíba e São Paulo tiveram quedas significativas nas internações.

Segundo os pesquisadores, o país pode estar diante da formação de um novo platô na curva de infecção — como o ocorrido em meados de 2020. Desta vez, no entanto, o Brasil tem números de mortes e casos graves mais elevados. A Fiocruz reforça a importância de decisões compartilhadas e coordenadas entre governo federal, Estados e municípios para melhorar o atendimento aos pacientes. Para os cientistas, as medidas de restrição adotadas nas últimas semanas são positivas e produzem êxitos locais, mas ainda não aliviaram a pressão sob os hospitais. Por enquanto, a Fiocruz ainda não recomenda flexibilizações.

*Com informações da repórter Letícia Santini