Grupo lança ‘Carta Brasil’ com sugestões para enfrentamento de desafios na área econômica

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2018 09h42
Elias Gomes/Jovem PanEm entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o ex-economista do Banco Mundial, Claudio Frischtak, ressaltou a importância do documento

Grupo de economistas lança nesta segunda-feira (12) uma carta com sugestões para o Brasil enfrentar os principais desafios na área econômica. O documento já teve sua parte sobre o setor ambiental divulgada nos últimos dias e agora o documento será lançado oficialmente.

A “Carta Brasil” será encaminhada ao presidente eleito Jair Bolsonaro. Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o ex-economista do Banco Mundial, Claudio Frischtak, ressaltou a importância do documento.

“Esse grupo é extremamente amplo, mais de 200 economistas e inclusive com economistas que vão participar do novo governo. Três anos atrás ninguém poderia prever o que ocorreria agora, então essas pessoas se reuniram basicamente para discutir o que faz sentido ao País, da reconstrução de contas públicas, do ponto de vista de ampliar a produtividade, da agenda social, que é fundamental ao nosso País e finalmente a agenda ambiental”, disse.

Segundo Frischtak, o documento pode ter “pontos de conflito ou de não convergência” com as propostas do novo Governo eleito. “A carta não é um reflexo do programa do novo governo, nem tampouco é reflexo de nenhum candidato à presidência. É convergência de visões de mais de 200 pessoas que pensam o país no médio e longo prazo”, explicou.

O economista afirmou ainda que é necessária a discussão de pontos da área econômica como reforma da Previdência, reforma tributária, abertura econômica e, somado a tais pontos, a questão ambiental.

“Talvez haja falta de compreensão em alguns segmentos da sociedade sobre a importância da questão ambiental. Mas no todo, quando olhamos o país temos que olhar a nossa geração e as futuras. Consequentemente não faria sentido nos tirarmos do Acordo de Paris, não faria sentido fusão entre Meio Ambiente e Agricultura, não faria nenhum sentido abandonarmos metas ambientais fundamentais. A questão de meio ambiente vai muito além do uso da terra”, destacou.

Confira a entrevista completa com o ex-economista do Banco Mundial, Claudio Frischtak: