Guedes minimiza declarações de Bolsonaro e diz que instituições ‘estão seguras’

Ministro da Economia reafirmou sua confiança na democracia brasileira e disse que manifestações do dia 7 de setembro serão pacíficas: ‘Ninguém está indo para fazer confusão na rua’

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2021 08h48 - Atualizado em 04/09/2021 08h59
WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/11/2020Jair Bolsonaro e Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tentou tranquilizar o mercado financeiro, que não esconde a preocupação com problemas que podem acontecer durante as manifestações de 7 de setembro. Em evento virtual, o ministro garantiu que não há razões para preocupações. “Ninguém está indo para fazer confusão na rua, imagino isso. Do meu ponto de vista, reafirmo a minha confiança nas instituições da democracia brasileira, reafirmo a minha confiança de que são movimentações pacíficas, uma celebração em uma data de independência do país. Reafirmo minha confiança que um dia depois vai estar todo mundo trabalhando para resolver os precatórios, o Bolsa Família, para seguir dentro do orçamento e da lei de responsabilidade fiscal”, disse. Paulo Guedes saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o ministro, o mandatário pode às vezes extrapolar, mas as instituições estão protegidas.

“Não há um ser humano que não tenha cometido um erro, um excesso. Às vezes por temperamento se comete o mesmo erro várias vezes. Uma coisa são suas palavras, outra são seus atos. Você pode em palavras cometer alguns excessos, ofender alguém, mas e os seus atos?”, questionou. Mais uma vez, Paulo Guedes elogiou o Supremo Tribunal Federal (STF), que tem sido muito criticado pelo presidente. O ministro também falou sobre a importância de arrumar uma solução para os precatórios com o Congresso Nacional, uma vez que o Orçamento não pode ser executado se os precatórios não forem parcelados e o novo programa social Auxílio Brasil também depende de uma solução para o tema.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin