Guedes promete engajamento do Brasil na agenda de mudanças climáticas

Ministro disse que o país é um dos ‘menores poluidores’ do mundo e, por isso, ‘não deveria ser tão criticado’

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2021 08h27
UCIANO FREIRE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOAinda no G20, Paulo Guedes falou sobre a entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico

Em agenda na Itália ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem participado de várias reuniões na cúpula de líderes do G20, grupo que reúne lideranças das 20 maiores economias do mundo. Neste sábado, 30, o ministro falou sobre os temas que vem sendo destaque na discussão com outros países, entre eles o das mudanças climáticas. Ele disse que o Brasil tem uma participação pequena na emissão de gases e prometeu engajamento nas mudanças para uma economia menos carbonizada, de olho em possíveis ganhos com isso. “O Brasil é um dos menores poluidores, o Brasil emite 1,7% do fluxo anual de poluição. A China, por exemplo, emite 30%, os norte-americanos emitem 15%, a Europa emite 14%. Então, o Brasil, desse ponto de vista, com esse olhar, não deveria ser tão criticado. O Brasil vai se engajar na agenda de mudanças climáticas tendo também esse olhar especial que nos permita receber pelo pagamento de serviços ambientais. Se ele preservou a natureza, ele tem que receber.”

O conceito de “pagamento por serviços ambientais” foi desenvolvido e vem sendo utilizado por muitos países para estimular a manutenção e recuperação de ecossistemas. O tema que deve estar presente na COP 26, a Cúpula do Clima da ONU, que começa neste domingo, 31, na Escócia. Ainda no G20, Paulo Guedes falou sobre a entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que vem sendo pleiteada pelo governo. “Somos uma das maiores economias do mundo, eles pedem a nossa cooperação para fazer o acordo de tributação global, que nós fizemos, pedem a nossa colaboração para entrarmos nos programas de mudanças climáticas e nós queremos ter acesso ao clube, para discutir os problemas mais importantes da economia mundial.”

Também na cúpula do G20, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que, no Brasil, o problema é a mídia, pois a economia está voltando muito forte. A fala aconteceu durante conversa com o presidente da Turquia, Recep Erdogan, mediante por tradutores, momento em que Bolsonaro também falou sobre a Petrobras. “A Petrobras é um problema, mas estamos é quebrando monopólios, até pouco tempo era uma empresa de partidos políticos, tiramos isso”, afirmou. Durante o evento, o presidente voltou a falar sobre o mercado financeiro estar “nervoso”, dizendo que “é preciso entender que se o Brasil vai mal, eles vão se dar mal também”.

*Com informações da repórter Carolina Abelin