Apesar de mais baixas no ministério, Guedes segue como ‘posto Ipiranga’ de Bolsonaro  

O presidente nega a possibilidade de furar o teto de gastos e reforça apoio a Paulo Guedes

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2020 08h03 - Atualizado em 17/08/2020 08h22
Edu Andrade/Ascom/MEPaulo Guedes defende que para tocar obras existe dinheiro da iniciativa privada

A semana começa com a expectativa de novas baixas no ministério da Economia. No entanto, o ministro Paulo Guedes, segundo assessores diretos do presidente, continua sendo o “posto Ipiranga” do governo. Até por isso, o presidente Jair Bolsonaro se esforçou para mostrar apoio ao ministro. Agora, ninguém nega que exite uma guerra dentro do Palácio do Planalto, estando de um lado Paulo Guedes defendendo a necessidade de limitar os gastos e, enquanto isso, do outro lado, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, atuando na defesa de investir dinheiro público para concluir obras de saneamento, por exemplo.

Paulo Guedes defende que para tocar obras existe dinheiro da iniciativa privada. No entanto, na prática, ele teme aumentar os gastos e, com isso, perder o apoio do Congresso para as reformas. O presidente, enquanto isso, nega a possibilidade de furar o teto de gastos e critica o mercado por conta de instabilidade em torno de possíveis mudanças na política econômica. Segundo o presidente, o problema é que tem gente ganhando dinheiro pelas tais instabilidades. Dentro da estratégia de viajar pelo país, finalizar obras e participar de inaugurações, o presidente estará nesta segunda-fira, 17, em Sergipe. Ele vai participar junto com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, da inauguração de uma usina termoelétrica, que já produz energia desde março movida a gás natural. Na terça-feira, 18, a expectativa é que o presidente visite o estado do Mato Grosso do Sul. Na semana passada, Jair Bolsonaro esteve no Rio de Janeiro, Pará e São Paulo.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin