Incêndio em estátua da Havan foi criminoso, diz polícia

  • Por Jovem Pan
  • 03/01/2020 06h41
Reprodução/TwitterO proprietário da rede de lojas, Luciano Hang, classificou o ato como um ataque terrorista

A Polícia Civil de São Carlos afirmou que o incêndio que destruiu a estátua da loja Havan, na véspera de Ano Novo, foi criminoso. De acordo com o delegado responsável pelo caso, câmeras de segurança mostram dois carros próximos à escultura, às margens da Rodovia Washington Luís, no interior de São Paulo.

A suspeita relacionada a um dos veículos foi descartada, por se tratar de problemas mecânicos. O outro carro, no entanto, é alvo de investigação, mas mais informações ainda não foram divulgadas.

Na terça-feira (31), dia em que ocorreu o crime, o proprietário da Havan, Luciano Hang, fez uma transmissão ao vivo em uma rede social. Ele classificou o ato como um ataque terrorista. ““O ataque terrorista feito nesta madrugada em São Carlos é um ataque feito contra os 210 milhões de brasileiros”, disse.

O proprietário da Havan também afirmou que, em breve, outra estátua será colocada no lugar.

O delegado ainda irá ouvir o vigilante da empresa de segurança que esteve no local durante a madrugada do crime. Até o momento, ninguém foi preso.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda