‘Influência cultural de Olavo vai durar pelas próximas décadas’, diz cineasta brasileiro

Josias Teófilo avaliou a relação do filósofo com o governo Bolsonaro e suas contribuições na política; escritor morreu nesta segunda-feira, 24, em hospital dos Estados Unidos

  • Por Jovem Pan
  • 25/01/2022 08h29 - Atualizado em 25/01/2022 08h32
Reprodução/ Twitter @josiasteofilo Olavo de Carvalho olha para a câmera enquanto segura um cigarro Olavo Luiz Pimentel de Carvalho morreu na noite desta segunda-feira, 24, na região de Richmond, na Virgínia, nos Estados Unidos

O cineasta brasileiro Josias Teófilo, diretor e roteirista do filme “O Jardim das Aflições”, que conta a vida e trajetória de Olavo de Carvalho, acredita que a influência cultural do escritor deve perdurar pelas próximas décadas, sendo muito mais importante que suas contribuições no campo conservador. “Essa questão ideológica é irrelevante. É muito menos importante do que a cultural. A influência cultural vai durar pelas próximas décadas, porque os livros que ele traduziu, os autores que foram trazidos ao Brasil vão ser estudados nas próximas décadas”, pontuou o cineasta, em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News, durante homenagem pela morte do escritor e filósofo. “A importância de Olavo transcende as fronteiras do Brasil e transcende o nosso tempo, isso vai permanecer. Através desses livros, através dessas aulas, ele foi se afastando da política e foi se dedicando a sua obra”, completou o diretor.

Olavo Luiz Pimentel de Carvalho morreu na noite desta segunda-feira, 24, na região de Richmond, na Virgínia, nos Estados Unidos. Ele estava internado em um hospital, mas a causa da morte não foi divulgada pela sua família. Após o anúncio da família, o presidente Jair Bolsonaro, seus filhos Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro, assim como outros bolsonaristas, lamentaram a morte do escritor. O mandatário afirmou que o filósofo era um “farol para milhões de brasileiros”. “Olavo foi um gigante na luta pela liberdade e um farol para milhões de brasileiros. Seu exemplo e seus ensinamentos nos marcarão para sempre”, afirmou o presidente em publicação no Twitter.

À Jovem Pan, Josias Teófilo comentou a relação do filósofo com o governo federal, reconheceu sua influência para indicação de cargos e minimizou as críticas. “Olavo falou que o governo não estava sabendo lutar contra os seus inimigos, essa era a decepção dele. Não é que o governo estava fracassando, estava fracassando em lutar contra seus inimigos. As palavras dele eram muito duras, ele era assim, falava as coisas com naturalidade, ele era sincero com todo mundo, com ele mesmo. Isso causava muita estranheza para o governo”, finalizou Teófilo.