Josias comenta afastamento de Chico Rodrigues: ‘Debilidade do senador pode livrá-lo da sanção cautelar’

Para o comentarista, o senado não vai manter a decisão do ministro Luís Roberto Barroso de afastar o senador encontrado com mais de R$ 33 mil na cueca

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2020 08h11 - Atualizado em 16/10/2020 08h12
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOSenador Chico Rodrigues (DEM-RR) teve mais de R$ 33 mil achados dentro de sua cueca em operação da Polícia Federal

Nesta quinta-feira, o ministro do STF Luís Roberto Barroso determinou que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), que foi pego com mais de R$ 33 mil dentro da cueca em operação da Polícia Federal, fique afastado do cargo por 90 dias. A decisão de Barroso será enviada ao Senado, para que definam se ela será mantida ou não. A respeito da votação que cabe ao Senado, Josias de Souza afirma que “se o Brasil fosse um país lógico, a precariedade da situação de Chico Rodrigues levaria o senado a referendar o afastamento do senador do exercício do mandato por 90 dias, mas é justamente a debilidade do senador que pode livrá-lo da sanção cautelar”.

Segundo Josias, “há no plenário senadores investigados, denunciados e réus. Esse grupo cogita retirar o colega da forca para se proteger da corda”. O comentarista ainda lembra que, caso o Senado não mantenha a decisão de Barroso, esta não será a primeira vez em que isso acontece. “Resgate semelhante já foi acionado em 2017, quando Aécio Neves, afastado pela Primeira Turma do Supremo, teve o mandato restituído numa votação em que a desfaçatez prevaleceu com três votos de lambuja. Ele precisava de 41 votos e obteve 44.”