Flávio Dino: Polícia vai assegurar cumprimento do ‘lockdown’ no Maranhão

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2020 10h02 - Atualizado em 02/05/2020 10h03
Giuliano Gomes/Estadão ConteúdoBloqueio, que começa na próxima terça-feira, será feito na capital e nas cidades de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou nesta sexta-feira (1º) que vai autorizar que a polícia local assegure o cumprimento do lockdown na região metropolitana de São Luís.

O bloqueio, que começa na próxima terça-feira (5) será feito na capital e nas cidades de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. A medida, a primeira do tipo feita no Brasil em razão da pandemia do novo coronavírus, foi determinada pela Justiça a pedido do Ministério Público do Maranhão, após um levantamento constatar que a Covid-19 está crescendo em ritmo elevado no estado.

Em entrevista coletiva, Dino assegurou que possíveis infrações ao lockdown serão comunicadas à Justiça. “Quem insistir no cumprimento apenas de orientações políticas insensatas estará infringindo normais governamentais, leis e também descumprindo uma decisão do Poder Judiciário. As autoridades policiais irão registrar o cumprimento e o descumprimento à Justiça”, disse.

De acordo com o governador do Maranhão, a medida engloba a proibição, por dez dias, do livre acesso a essas quatro cidades. Veículos e pessoas não poderão entrar ou sair da Ilha de São Luís, com exceção para transporte de cargas, ambulâncias e atividades de segurança. Além disso, qualquer atividade não essencial será suspensa.

Flávio Dino assegurou, no entanto, que não há necessidade de estocagem ou corrida por alimentos. O uso de máscaras continuará sendo obrigatório nas ruas e quem descumprir as novas regras poderá ser multado.

Dino afirmou, ainda, que vozes que conspiram contra o isolamento não estão agindo com responsabilidade, e destacou que as medidas tomadas no estado estão funcionando. “São falsas, mentirosas e irresponsáveis as afirmações de que as medidas de isolamento não produziram efeito. Pelo contrário, se os governadores não tivessem agindo com seriedade, sem piadas e brincadeiras fora de hora, o quadro sanitário seria ainda mais grave.”

No início desta semana, a cidade de São Luís chegou a registrar ocupação total dos leitos de UTI tanto na rede pública de saúde quanto na particular. Com a abertura de novas vagas, no entanto, o índice estava em 77% nesta sexta-feira.

* Com informações da repórter Beatriz Manfredini