Lula minimiza aliança de Ciro Nogueira com Bolsonaro; partidos discutem ‘terceira via’ para 2022

Petista disse que o ‘casamento’ do atual ministro da Casa Civil e do presidente será ‘mais curto do que eles imaginam’

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2021 07h36 - Atualizado em 19/08/2021 16h32
ALEXANDRE AROEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 16/08/2021Lula esteve no Piauí, onde falou a correligionários e jornalistas e questionou a relação de Bolsonaro com as Forças Armadas

Falta mais de um ano para as eleições de 2022, mas políticos se movimentam mirando articulações para a disputa. Nesta quarta-feira, 18, nove partidos se reuniram para traçar o caminho da chamada “terceira via” contra o presidente Jair Bolsonaro e o petista Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula. O almoço foi realizado em Brasília, na sede do PSDB, e contou com lideranças do DEM, MDB, Cidadania, Podemos e do PV. Além deles, o PSL, Partido Novo e o Solidariedade também participam do bloco. Estiveram presentes no encontro personalidades políticas como o ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta, nome forte do DEM para concorrer à presidência, bem como o senador Alessandro Vieira (Cidadania) e o presidente do MDB, deputado Baleia Rossi. A meta da reunião é garantir a união para formar apenas uma candidatura.

Enquanto isso, o ex-presidente Lula esteve no Piauí, onde falou a correligionários e jornalistas. O petista aproveitou para comentar a união entre Bolsonaro e Ciro Nogueira, novo ministro da Casa Civil. Para ele, essa união durará pouco. “Não sei por quanto tempo o Ciro ficará com Bolsonaro. Não tenho nenhuma certeza e acredito que esse casamento será mais curto do que eles imaginam”, afirmou. Lula disse que está conversando com o Partido Progressistas (PP), legenda de Nogueira. Segundo ele, o ministro não tem força política no governo e o atual presidente não vencerá as eleições de 2022. “Ele pode até escapar do impeachment, mas ele não escapará do julgamento do povo brasileiro em dezembro de 2022. Não se repetirá a mentira que acontece em 2018, porque o povo está mais esperto e sabe o que quer para melhorar a sua vida.” O ex-presidente ainda questionou a relação de Bolsonaro com as Forças Armadas, dizendo que ele está fazendo os militares terem um comportamento nunca visto em governos anteriores.

*Com informações do repórter Fernando Martins