Macron tenta acordo para acabar com protestos contra Previdência antes do Natal

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2019 06h55 - Atualizado em 19/12/2019 07h22
EFEO objetivo é evitar que a greve nos transporter públicos atrapalhe as festas de fim de ano

O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, se reuniu com líderes sindicais, nesta quarta-feira (18), na tentativa de colocar um fim aos protestos contra a reforma da Previdência. O governo da França sinalizou que pode negociar alguns pontos do projeto, que propõe um sistema de pontos.

O presidente Emmanuel Macron disse que não vai abandonar a reforma, mas sugeriu que haverá um avanço nas discussões até o final da semana. Um dos principais objetivos da abertura para o diálogo é evitar que a greve nos transportes públicos atrapalhe as movimentações para as festas de fim de ano.

Além da insatisfação da população, a crise se ampliou quando o secretário responsável por arquitetar a proposta deixou o cargo na segunda-feira (16). Jean-Paul Delevoye foi acusado de conflito de interesses por acumular 13 cargos de consultor em trabalhos remunerados, o que é incompatível com a função pública.

A reforma da Previdência francesa propõe a junção de 42 regimes que possibilitam a aposentadoria antecipada para alguns funcionários do setor público.

O governo Macron pretende manter a idade mínima de aposentadoria em 62 anos, mas criaria a “idade do equilíbrio”, que incentivaria as pessoas a trabalhar por mais tempo. Com isso, a expectativa é fixar a idade média de aposentadoria em 64 anos até 2025.

*Com informações da repórter Nanny Cox