Mais de 30 pessoas morreram em confrontos na Bolívia; Morales fala em genocídio indígena

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2019 07h05 - Atualizado em 21/11/2019 07h40
EFEEx-presidente pediu que ONU atue contra a violência no país

A Procuradoria Geral da Bolívia informou que oito pessoas morreram durante uma operação militar em uma fábrica de combustíveis na cidade de El Alto, vizinha a La Paz. Os violentos confrontos entre manifestantes partidários do ex-presidente Evo Morales e forças de segurança já deixaram mais de 30 mortos.

Exilado no México, Morales publicou no Twitter que o massacre é parte de um genocídio. Ele fez, ainda, um apelo à Comissão Interamericana de Direitos Humanos e à Organização das Nações Unidas (ONU) atuem pelo fim da violência na Bolívia.

A presidente interina, Jeanine Añez, anunciou, nesta quarta-feira (20), que convocará novas eleições no país. A Organização dos Estados Americanos (OEA) garantiu apoio técnico para que se dê início imediato ao processo eleitoral.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda