Mesas na calçada voltam a ser permitidas em bares e restaurantes de São Paulo

Empresários acreditam que decisão vai impactar o lucro dos estabelecimentos; segundo estimativa da Abrasel, o faturamento pode aumentar de 30% a 50%

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2021 10h10 - Atualizado em 27/07/2021 10h38
Reprodução/Jovem PanA Prefeitura de São Paulo liberou a utilização de calçadas por bares e restaurantes no último sábado, 24

A Gabriela sempre gostou de ir a bares com os amigos, principalmente depois do trabalho, mesmo numa segunda-feira. Mas veio a pandemia e tudo mudou. Agora, com os locais podendo abrir, muitos ao ar livre, ela está mais tranquila para aproveitar o happy hour. “Acho que as pessoas já estão mais vacinadas. Eu sou formada na área da saúde, então eu já estou vacinada. Mas eu acho que dá um pouquinho mais de tranquilidade”, relata. No último sábado, 24, a Prefeitura de São Paulo liberou a utilização de calçadas por bares e restaurantes. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de São Paulo (Abrasel) comemora a decisão, lembrando que estudos mostravam taxas menores de contágio pela Covid-19 em locais abertos. Além de ser mais seguro, os empresários dizem que utilização de mesas nas calçadas vai impactar o faturamento dos bares e restaurantes.

Segundo estimativa da Abrasel, o faturamento pode aumentar de 30% a 50%. Rodrigo Goulart, diretor da Abrasel-SP, considera crucial a medida para a retomada do setor. “Em momento de retomada econômica de um setor tão impactado como foi o setor de bares e restaurantes, é, sim, um momento de muita expectativa e muita esperança por parte de todos”, comemora Goulart. O secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, vê com otimismo as flexibilizações em São Paulo, mas reitera que tudo está sendo feito com cautela. “A possibilidade da gente ter uma maior ocupação do estabelecimento, de ter maiores horários de funcionamento, mas com os cuidados necessários. Utilização de máscara, a questão da higiene, tudo isso segue sendo uma pauta fundamental”, acrescenta Vinholi, que ressalta que essa flexibilização está acontecendo graças á vacinação e afirma que o estado está de olho na variante delta e preparado para lidar com possível aumento dos casos.

*Com informações da repórter Camila Yunes