Monique Medeiros foi enforcada por Dr. Jairinho, apontam mensagens obtidas pela polícia

Caso de agressão teria acontecido dias antes da morte de Henry Borel; conversas recuperadas no celular da babá mostram insatisfação da mãe do menino com a relação

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2021 06h31 - Atualizado em 05/05/2021 08h27
Vitor Brugger/AM Press/Estadão ConteúdoMonique Medeiros foi presa por suspeita de atrapalhar investigações sobre a morte do próprio filho

A mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, pensou em se separar do vereador Jairo Souza Santos, o Dr. Jairinho, dias antes da morte do filho. Segundo a polícia fluminense, mensagens recuperadas no celular da babá da criança, Thayná de Oliveira Ferreira, revelaram toda a insatisfação da professora na relação com o parlamentar. Monique teria dito à babá que foi agredida, enforcada, e chegou arrumar as malas para sair de casa, porém isso não aconteceu. Cerca de quatro dias depois, Henry Borel, de 4 anos, foi morto, provavelmente, em decorrência de um espancamento. A polícia fluminense detalhou nesta terça-feira, 4, o indiciamento do casal. Eles foram acusados por homicídio duplamente qualificado, com tortura e sem direito à defesa da criança. A babá de Henry Borel, Thayná Ferreira pode ser indiciada pela polícia por falso testemunho, já que no primeiro depoimento, feito na delegacia da Barra da Tijuca, não relevou a relação conflituosa entre Jairinho e Henry Borel.

À Jovem Pan, o promotor do caso, Marcos Kac, revelou que pretende, provavelmente ainda nesta quarta-feira, 5, oferecer denúncia contra o casal. “Vou analisar toda prova colhida, fazer vistoria e acredito que a tendência seria a apresentação de uma denúncia perante a Justiça. A gente está esperando que isso possa acontecer o mais rápido possível”, disse. Além os problemas coma Justiça, Dr. Jairinho deve ser cassado por quebra de decoro parlamentar na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Nesta terça-feira foi escolhido o relator do processo, que deve ser concluído até o fim do primeiro semestre deste ano.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga