Mostra de Os Gêmeos e da Pinacoteca de São Paulo conta história do hip hop nacional

Primeiro episódio foi lançado dia 10, no Youtube do espaço cultural; outros episódios serão disponibilizados nas próximas semanas

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2021 09h27 - Atualizado em 12/06/2021 10h12
Reprodução/Instagram/osgemeosIrmãos contam que, assim que planejaram a exposição Segredos, a ideia era fazer encontros e workshops -- mas a pandemia impediu

A arte deles está espalhada pela maior capital do país. Com cores e traços característicos, os paulistanos reconhecem facilmente uma obra de Gustavo e Otávio Pandolfo, mais conhecidos como Os Gêmeos. Nessa semana, os dois artistas lançaram, em parceria com a Pinacoteca de São Paulo, uma serie documental que conta o início do hip hop no Brasil — uma das influências deles. É o que conta Gustavo. “Então foi natural que a gente tivesse uma identificação direta com o hip hop por causa das manifestações que ele oferecia, como as danças, a música, as artes. A gente desenvolveu com isso, fez parte da nossa vida esse movimento. Foi muito importante para a gente e a gente levou isso para o nosso trabalho.”

São quatro episódios, o primeiro foi lançado dia 10. Os próximos três serão disponibilizados sempre nas quintas-feiras às 20 horas, de graça, no canal do Youtube da Pinacoteca. Participam vários convidados. Os irmãos contam que, assim que planejaram a exposição Segredos, a ideia era fazer encontros e workshops — mas a pandemia impediu isso. Foi então que surgiu a ideia da serie documental.
Otávio relembra dos encontros no metro São Bento, em São Paulo, berço do inicio do hip hop e que revelou artistas como Thaíde, que participa da série. “Existia uma energia que só quem viveu a São Bento sabe disso. A gente achava que aquilo nunca ia acabar e parece que todo mundo esquecia dos problemas e estava vivendo um momento mágico, lúdico, de positividade e alegria. Na série, você sente um pouco disso.”

O diretor da Pinacoteca, Jochen Volz, diz que o audiovisual faz um resgate de um momento histórico e que a intenção é que possa servir didaticamente para as novas gerações. “É interesse exatamente espalhar isso, dar acesso a essa história que é muito pouco explorada ainda de tantos artistas, tantas vozes. Falando do break, do hip hop, do RJ, do grafitti e do rap. A gente vê essa influencia até hoje, né?” As mais de mil obras de diferentes momentos da produção artística dos Gêmeos seguem em cartaz na Pinacoteca na mostra Segredos. Cerca de 115 mil pessoas já passaram pela exposição que vai até o dia 9 de agosto. A visita presencial, claro, segue todos os protocolos e o numero de ingressos ainda é reduzido por causa da pandemia. Como a procura é muito grande, uma alternativa tem sido fazer um tour virtual que esta disponível de graça no site da Pinacoteca. Também é possível participar de uma visita guiada conduzida pelos artistas, direcionada para o publico escolar. Os ingressos para a visita presencial são liberados para a venda sempre às sextas-feiras às 15 horas.

*Com informações da repórter Carolina Abelin