MP busca desburocratizar abertura de empresa com identificação única em todo o país

Atualmente, o mesmo negócio precisa ser aberto no município, no Estado e, depois, no âmbito federal; medida provisória, que deve ser votada na quarta-feira, 23, propõe unificação do cadastro

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2021 10h20
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosO deputado federal Marco Bertaiolli é relator da MP do ambiente de negócios na Câmara dos Deputados

O deputado federal Marco Bertaiolli (PSD-SP) detalhou nesta terça-feira, 22, a medida provisória do ambiente de negócios, do qual ele é relator. Segundo ele, a proposta tem como objetivo gerar mais empregos no país e desburocratizar o processo de abertura de empresas. “O Brasil é um país hostil ao investimento. Nesse momento, em que 15% da nossa população economicamente ativa está desempregada, nós precisamos precisamos melhorar o nosso ambiente de negócios. Quando eu falo isso, a resultante que nós esperamos é a geração de empregos”, disse o deputado em entrevista ao Jornal da Manhã. “A nossa posição no ranking elaborado pelo Banco Mundial, que analisa 190 economias no mundo e as classifica de acordo com a sua facilidade para empreender, é 124º. Nosso companheiro empatado é o Paraguai. Não que o Paraguai não mereça o nosso respeito, mas não é uma posição adequada para o Brasil estar. Em qualquer análise, qualquer variável que você utilize, as condições brasileiras não estão adequadas se comparadas ao Paraguai. Nós deveríamos estar no ranking com os BRICS, junto com os países emergentes, junto com a OCDE”, aponta Bertaiolli. Para ele, a dificuldade para abrir uma empresa no Brasil contribui para a má posição do país no ranking.

“No Brasil, para abrirmos uma empresa, precisamos proceder com várias etapas. Você abre a mesma empresa na prefeitura do município, depois no governo do Estado e depois no âmbito federal. Em cada um desses entes, você tem uma numeração diferente para identificar a empresa. É caro e burocrático. O que nós estamos propondo na MP é criar um balcão único de acesso à abertura de empresas na Junta Comercial e, em 24 horas, ter a empresa aberta emitindo nota fiscal”, explica o deputado. Além disso, a MP propõe a a unificação da numeração de identidade da empresa. A ideia é que apenas o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) seja usado. “Quando uma pequena empresa é aberta, o empreendedor também tem que entender sobre a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), sobre o recolhimento de impostos, normas e fiscalização da Prefeitura. É uma loucura. Por isso, que 80% das micro e pequenas empresas fecham as portas antes de completar cinco anos”, justifica. Para resolver o problema, Bertaiolli sugere que, ao invés do processo de abertura de uma empresa comercial de apenas um titular ser feito em um cartório, o procedimento seja feito em uma Junta Comercial. “Nós precisamos abrir na Junta Comercial porque é seis vezes mais barato, segundo pesquisa realizada pelo Ministério da Economia”. A MP do ambiente de negócios deve ser votada na quinta-feira, 23, na Câmara dos Deputados. O relator acredita que ela será aprovada por unanimidade. “Eu vejo e sinto um consenso. Claro que há dúvidas sobre esse ou aquele artigo existem, mas eu sinto uma vontade muito grande por parte de todos os deputados de gerar emprego no Brasil. É a preocupação de 100% dos parlamentares que aqui estão.”, conclui.