MPF abre 12 investigações baseadas no relatório final da CPI da Covid-19

Ações vão analisar supostas omissões do Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello, a compra da vacina Covaxin e as empresas Prevent Sênior, VTCLog e Davati

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2022 06h36 - Atualizado em 05/01/2022 10h52
Edilson Rodrigues/Agência Senado Cúpula da CPI em reunião da comissão Senadores Randolfe Rodrigues, Omar Aziz e Renan Calheiros em sessão da CPI da Covid-19

O Ministério Público Federal do Distrito Federal decidiu abrir 12 investigações para aprofundar fatos listados pela CPI da Covid-19. As apurações, que se basearam no relatório final do colegiado, começaram em dezembro de 2021, mas apenas chegaram ao conhecimento dos senadores que fizeram parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) nesta terça-feira, 4. As análises serão feitas de forma independentes e divididas em grupos. O Ministério Público Federal vai analisar supostas omissões do Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello, o caso da vacina indiana Covaxin, as empresas Prevent Sênior, VTCLog e a Davati, além da atuação de planos de saúde e hospitais durante a pandemia. As investigações vão tramitar como notícia de fato, o que significa um estágio anterior à abertura de um inquérito. As ações vão tramitar na primeira instância, pois não envolvem pessoas com foro privilegiado.

*Com informações da repórter Iasmin Costa