MPF recorre de decisão da Justiça em ação contra a União por abandono da Cinemateca  

O governo federal reassumiu o comando da Cinemateca na semana passada; a instituição guarda um acervo de milhares de arquivos da história do audiovisual do país

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2020 07h03 - Atualizado em 12/08/2020 08h18
PATRICIA BORGES/AM PRESS & IMAGES/ESTADÃO CONTEÚDONa semana passada, a Justiça Federal determinou que a gestão da instituição fosse devolvida pela Acerp à União

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu de decisão que negou pedido para renovação do contrato entre a Cinemateca Brasileira, em São Paulo, e a Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto até o fim do ano. Na semana passada, a Justiça Federal determinou que a gestão da instituição fosse devolvida pela Acerp à União. Em recurso ao Tribunal Regional Federal da Terceira Região, o procurador Gustavo Torres Soares voltou a pedir que o contrato com a Acerp seja mantido até dezembro, enquanto a secretaria especial da Cultura, atual responsável pela entidade, busca uma solução a longo prazo. No pedido, o procurador reforça a importância de se manter o quadro de funcionários.

A pesquisadora Eloá Chouzal, ressalta que a formação do novo edital para escolha da próxima gestão pode levar até quatro meses. O governo federal reassumiu o comando da Cinemateca na semana passada. A instituição guarda um acervo de milhares de arquivos da história do audiovisual do país. A secretaria especial da Cultura prometeu dialogar com os técnicos para garantir a preservação do material.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda