Na reta final para escolha do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson segue favorito

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2019 09h38
EFEEx-prefeito de Londres quer Brexit a qualquer custo

A escolha do novo primeiro-ministro britânico entra na reta final nesta quinta-feira (20). Dos dez candidatos que estavam na disputa interna do partido conservador para sucessão de Theresa May, seis foram eliminados em três rodadas de votação.

Os parlamentares do partido participam de novas rodadas ao longo do dia até que restem apenas dois nomes. Depois disso, todos os filiados – cerca de 160 mil pessoas – entram no processo de escolha.

A disputa de hoje é para definir quem estará na cédula dos “tories”, ao lado do ex-prefeito de Londres, Boris Johnson. A vantagem dele só cresceu até aqui e parece pouco provável que não se torne líder conservador e, consequentemente, primeiro-ministro.

O candidato mais ao centro do partido foi eliminado na rodada de quarta-feira (20). Agora só restaram nomes mais à direita, todos muito parecidos, com a diferença que Boris é o mais folclórico e carismático dos três – o que certamente vai pesar muito numa eventual eleição geral antecipada.

Como era de se esperar, os candidatos conservadores só falaram de Brexit até agora, embora nenhum tenha apresentado um plano convincente para o divórcio europeu. Boris Johnson, no entanto, já avisou que haverá separação a qualquer custo. A eventual vitória dele indica que vai ser sem acordo mesmo.

Em certa medida, o Reino Unido decidiu partir para o tudo ou nada. Estava claro que o parlamento não queria aprovar a separação da Europa.

As consequências seguem imprevisíveis e a campanha, comandada justamente por Boris, foi uma vergonha nacional e bastante divisiva. Apesar disso, o resultado das urnas foi legítimo.

Não dá para descartar uma reviravolta no Brexit, mas tudo caminha para que o divórcio seja concluído nos próximos meses no melhor estilo “vamos ver no que vai dar”.

*Com informações do repórter Ulisses Neto*