Nunes amplia horários de AMAs para atender pacientes com sintomas respiratórios em SP

Prefeito liberou o pagamento de 50% do banco de horas extras para os funcionários que estão trabalhando aos sábados

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2022 08h48 - Atualizado em 14/01/2022 10h38
DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/05/2021Prefeitura teme a superlotação dos serviços de saúde em decorrência da alta de casos de Covid-19 e gripe na cidade

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), anunciou nesta quinta-feira, 13, a ampliação do horário de funcionamento de 80. Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) para atender a alta demanda de pacientes com sintomas respiratórios de gripe e Covid-19. Grande parte das unidades passará trabalhar até às 22 horas da noite e uma outra parte ficará aberta 24 horas. O horário estendido das unidades de saúde passa a funcionar a partir de segunda-feira, 17. O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, disse que liberou o pagamento de 50% do banco de horas extras para os funcionários que estão trabalhando aos sábados.

“A gente precisa ampliar o atendimento das pessoas com as síndromes respiratórias. Antes era só feito com o banco de horas, mas agora eu já autorizei a fazer o pagamento de horsa extras. Estamos contando já há bastante tempo, desde o começo da pandemia, com esse esforço maior do pessoal da área da saúde, verdadeiros guerreiros aqui na cidade”, disse o prefeito. Atualmente, existem 119 AMAs que funcionam até às 19h da noite. Outras 20 AMAs funcionam 24 horas por dia. A variante Ômicron responde por 80% dos casos de Covid-19 identificados na cidade de São Paulo. O número de pessoas internadas em leitos de UTI para Covid-19 saltou de 40 na terça-feira, 11, para 111 na quarta-feira, 12 de acordo com dados da prefeitura. A taxa de ocupação foi para 66%.

*Com informações do repórter Victor Moraes