OMS divulga nesta terça-feira informações sobre a variante indiana do coronavírus

Expectativa é que a entidade apresente estudos a respeito das três sub linhagens da nova cepa; segundo a organização, mutação é de ‘preocupação global’

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2021 06h40 - Atualizado em 11/05/2021 09h54
Salvatore Di Nolfi/EFETedros Adhanom afirmou que muitos países flexibilizaram as medidas de distanciamento prematuramente

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a variante indiana do coronavírus como uma mutação de “preocupação global”. A entidade deve apresentar nesta terça-feira, 11, informações sobre as três sub linhagens da nova cepa, mas adiantou que pesquisas preliminares sugerem maior transmissibilidade do vírus. No entanto, a OMS ressaltou que a pesquisa ainda não foi revisada e é preciso fazer mais sequenciamentos genéticos para entender melhor as características da variante. Segundo a líder técnica de programas de emergência, Maria van Kerkhove, ainda não há indícios de que as medidas de distanciamento social e vacinas sejam ineficazes contra a mutação indiana. Van Kerkhove afirmou que novas variantes continuarão surgindo, sendo necessário fazer tudo que for possível para limitar que se espalhem.

Em coletiva de imprensa, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, disse que a pandemia de Covid-19 atingiu um platô, com quedas nas Américas e Europa. No entanto, Tedros classificou a estabilização como “inaceitavelmente alta” e ressaltou que muitos países flexibilizaram as medidas de distanciamento prematuramente. Segundo o chefe da OMS, as vacinas estão reduzindo complicações e mortes por coronavírus, mas a disparidade global no acesso aos imunizantes põe em risco o enfrentamento à pandemia. Em uma mensagem direcionada aos líderes mundiais, o diretor-geral da entidade pediu que sejam usadas todas as ferramentas para reduzir a transmissão – mesmo em países com tendências de quedas.

*Com informações da repórter Nanny Cox