Para pulverizar aglomeração, Parque Ibirapuera inaugura três árvores de Natal

O famoso show de luzes está diferente, um pouco mais modesto e com menor tempo de duração

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2020 06h55
MARCELLO ZAMBRANA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO - 05/12/2020 - 22:44O uso de máscaras é obrigatório e, por isso, os organizadores reforçam frequentemente a necessidade da proteção

Uma das decorações de Natal mais emblemáticas da cidade de São Paulo é a grande árvore do Parque do Ibirapuera. Mas em um ano de pandemia, até a decoração natalina não podia ser a mesma. Ao invés de um único enfeite, a celebração de 2020 tem um circuito formado por três conjuntos de árvores. O objetivo é justamente distribuir os pontos para não gerar aglomerações. O famoso show de luzes está diferente, um pouco mais modesto e com menor tempo de duração se comparado aos anos anteriores — intenção também é evitar grande quantidade de pessoas juntas, mas sem deixar de encantar o público.

A ideia esse ano foi abordar a preservação da natureza e trazer um pouco da história do parque por meio dos animais. Cada árvore tem uma narrativa diferente, abordando temas como inclusão, respeito e diversidade. A borboleta, por exemplo fala sobre a metamorfose e as mudanças da vida. Para conhecer as histórias, as pessoas podem interagir com o cenário por meio de um qr-code localizado em placas próximas às árvores.

O uso de máscaras é obrigatório e, por isso, os organizadores reforçam frequentemente a necessidade da proteção. A administradora Roberta Salustino é do Rio Grande do Norte e vive em São Paulo há 13 anos. Ela sempre vem conferir a decoração e neste ano trouxe os filhos para sentir um pouco da atmosfera natalina neste ano tão atípico. Ao contrário da Roberta, este foi o primeiro ano da médica acreana Kerollen Nogueira visitando a decoração de Natal no Parque. Para ela, o momento é de renovação das esperanças para um 2021 melhor. A decoração estará disponível aos visitantes até o dia 6 de janeiro e o show de luzes acontece diariamente a partir das 19h30.

*Com informações da repórter Camila Yunes