Partidos reclamam de distribuição proporcional de verba entre candidatos negros e brancos

Eles alegam que com a decisão, tomada no último dia 10, não dá tempo para calcularem os valores para cada candidatura

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2020 05h21 - Atualizado em 24/09/2020 07h31
Nelson Jr./SCO/STFEm reunião com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, representantes da maioria das legendas não questionaram o mérito da decisão, e sim a aplicação imediata

Presidentes de partidos políticos alegam dificuldades para aplicar, já nas eleições deste ano, a distribuição proporcional de verbas de financiamento de campanha e o tempo de televisão a candidatos negros. Inicialmente, a regra, aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), só entraria em vigor em 2022, mas o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, definiu que seria válida já para 2020. Com isso, em reunião com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, representantes da maioria das legendas não questionaram o mérito da decisão, e sim a aplicação imediata.

Eles alegam que com a decisão, tomada no último dia 10, não dá tempo aos partidos para executar a distribuição e calcularem os valores para cada candidatura. A campanha eleitoral começa já no dia 27. No mesmo encontro, o ministro Barroso pediu que os partidos promovam campanhas durante a disseminação de notícias falsas durante o pleito deste ano. Ele também pediu que as agremiações políticas recomendem o uso de máscaras pelos eleitores. Na segunda-feira, 52 entidades públicas e privadas assinaram um acordo com o TSE para combater as fake news.

*Com informações do repórter Levy Guimarães