Paulistanos devem evitar carros mesmo com rodízio suspenso, recomenda secretário

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2020 09h00 - Atualizado em 10/02/2020 09h16
Estadão ConteúdoA região oeste da cidade, onde fica o Ceagesp, foi uma das mais prejudicadas

Mesmo com o rodízio suspenso na parte da manhã, a recomendação da Prefeitura de São Paulo é para que se evite sair de carro. Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário municipal de Mobilidade e Transporte Edson Caram reforçou que a região tem pelo menos 100 quilômetros de lentidão e muitos pontos de alagamento.

De acordo com Edson, 452 agentes estão nas ruas tentando aliviar o congestionamento e organizar o trânsito. “É importante ressaltar que, mesmo com o rodízio liberado, o ideal é que não saiam de casa de carro. Procurem trajetos alternativos de transporte porque, do jeito que a cidade está, ela vai parar. São, no momento, 98 pontos de alagamento efetivo.”

Dos semáforos da cidade, 22 estão apagados — oito são por falta de energia, seis por problemas técnicos e o resto está no amarelo piscante. “A CET está na rua para corrigir esse problema”, afirmou Edson.

“O ideal é evitar as marginais, evitar sair de casa. Todas as pessoas presas nas marginais a CET está tentando retirar dos veículos, tentando fazer a canalização para a via ficar transitável. Além disso, os caminhões presos no Ceagesp não correrão risco de ser autuados.”

A região oeste da cidade, onde fica a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, foi uma das mais prejudicadas.

O situação do rodízio para o período da tarde ainda está indefinida. “Ainda vamos estudar em função de como a cidade se comportar durante o dia. O ideal seria manter, mas caso haja alguma intercorrência vamos suspender novamente.”

Cerca de 13 garagens de ônibus foram prejudicadas na saída das frotas pela manhã, mas as informações são de que o serviço já foi normalizado.