Pequenas indústrias apresentam evolução positiva no segundo trimestre de 2021

Segundo levantamento, houve melhora na situação financeira, na confiança e nas perspectivas dos microsempresários; falta e aumento da matéria-prima persistem

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 06h49 - Atualizado em 16/08/2021 19h15
José Paulo Lacerda/CNI As pequenas indústrias recuperam atividade no segundo trimestre de 2021

As pequenas indústrias recuperam atividade no segundo trimestre de 2021. Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta evolução também sobre o mesmo período do ano anterior. Segundo o Panorama da Pequena Indústria, houve melhora na situação financeira, na confiança e nas perspectivas dos micros e pequenos empresários. O superintendente de desenvolvimento industrial, João Emílio Gonçalves, avalia o cenário bem diferente do início do ano. “No indicador de desempenho, houve uma alta considerável. Estamos em um dos melhores níveis desde 2013. Na situação financeira também, mostrando a recuperação do crédito, certamente reflete a aprovação do Pronampe, em relação ao índice de confiança e também de perspectivas para o futuro do pequeno empresário industrial”, pontua João Emílio, ressaltando os aumentos de custos na produção.

“A falta e o aumento de matéria-prima não é um fenômeno exclusivo no Brasil, é um reflexo da pandemia, dos eventuais fechamentos de empresas ou do comércio no mundo. Temos expectativa que esse indicador melhore, mas ele estaria superando outros problemas conhecidos, como a elevada carga tributária.” A Confederação Nacional da Indústria reforça que, ao longo da pandemia, a maior reclamação das micro e pequenas empresas do setor sempre esteve relacionada à falta de acesso às linhas de crédito.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos