PF e MPF miram candidatos à Prefeitura de São Paulo

Arthur do Val, Joice Hasselmann e Guilherme Boulos são alvos de investigações

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2020 07h40 - Atualizado em 29/09/2020 08h54
TIAGO QUEIROZ/ Estadão ConteúdoSegundo o MPF, Hasselmann é suspeita de usar funcionários do gabinete para criar perfis falsos e espalhar fake news

O Ministério Público Eleitoral em São Paulo pediu que a Polícia Federal investigue o candidato do Patriota à Prefeitura de São Paulo, Arthur do Val, o Mamãe Falei, por transmissões ao vivo durante ações da Guarda Municipal na Cracolândia. As autoridades querem saber se as lives com acusações ao padre Julio Lancelotti violam a lei eleitoral e caracterizam injúria. O candidato do Patriota nega qualquer crime e diz que a denúncia não tem materialidade.

Também nesta segunda-feira, o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu a abertura de inquérito contra a deputada federal Joice Hasselmann, candidata do PSL à prefeitura da capital. Segundo o MPF, ela é suspeita de usar funcionários do gabinete para criar perfis falsos e espalhar fake news contra adversários nas redes sociais. Em nota, Hasselmann disse que fica claro e evidente que o procurador Augusto Aras está sendo “boneco de ventríloquo” dos desafetos políticos dela lotados no Palácio do Planalto, em função da candidatura à Prefeitura de São Paulo.

Segundo Joice, “beira a criminalidade o uso da mais alta instância do Ministério Público como instrumento político de perseguição com escancarada subserviência ao Poder Executivo”. Já o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, reagiu à convocação da Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre críticas feitas a Jair Bolsonaro nas redes sociais. Boulos cobrou esclarecimentos da PF sobre as suspeitas envolvendo o ex-assessor Fabrício Queiroz e disse ontem que o presidente quer interferir na eleição.

*Com informações do repórter Leonardo Martins