Prefeitura de São Paulo amplia duração do programa Mãe Paulistana

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2019 09h32
Mario Fernandes de Oliveira/Estadão ConteúdoSegundo a Prefeitura, o programa foi fundamental para a eliminação da transmissão do HIV de mãe para filho

A prefeitura de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (6), a ampliação de um ano do Programa Mãe Paulistana. A partir de agora, a criança passa a receber cuidados durante dois anos e não só até os primeiros 12 meses de vida.

Além disso, a administração municipal instalou janelas nas salas de parto e criou espaços nas maternidades, para que as famílias possam acompanhar o parto de perto. O secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, destacou a importância da humanização do processo. “Com a presença do pai durante o processo do parto, a presença da família, que acompanha, ao final do parto, a criança”, disse.

Segundo a Prefeitura, o programa foi fundamental para a eliminação da transmissão vertical do HIV, ou seja, de mãe para filho. Em novembro, a cidade de São Paulo foi certificada como município que eliminou esse tipo de transmissão do vírus da AIDS.

O contágio pode acontecer durante a gestação, o parto, puerpério ou amamentação. A gestão recomenda o mínimo de sete consultas, no pré natal, que permite o diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento, caso a mãe esteja infectada.

*Com informações da repórter Nicole Fusco