Presidente do PSL nega aproximação com Bolsonaro mas reforça que partido ‘vota com o governo’

O deputado afirmou que considera “interessante” a aproximação do presidente com os partidos do “Centrão”

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2020 08h43 - Atualizado em 30/07/2020 09h32
ESTADÃO CONTEÚDOO presidente do PSL falou sobre a criação de um novo bloco partidário na Câmara dos Deputados

O deputado federal Luciano Bivar afirmou que não mantém nenhum tipo de relação com o presidente da República Jair Bolsonaro. Segundo ele, “não há nenhum tipo de relacionamento ou aproximação pessoal ou partidária”. O motivo para a falta de relação seria a saída do presidente do PSL, ocorrida em novembro de 2019, que levou a ruptura da proximidade. Nas palavras de Luciano Bivar, Bolsonaro “criou um muro que não nos deixa discutir questões partidárias”. No entanto, embora garanta que não há proximidade, o também presidente do Partido Social Liberal (PSL), que Bolsonaro “não precisa se preocupar com as votações” do partido, já que, segundo ele, o PSL “vota com o governo independente de qualquer coisa”.

Durante a entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, o deputado afirmou que considera “interessante” a aproximação do presidente com os partidos do “Centrão“, embora teça críticas sobre a forma como aconteceu. “Ele [Jair Bolsonaro] chegou a um ponto que teve dificuldade de gestão, então partir para se aproximar é interessante, mas não dessa forma como aconteceu, porque ele contraria tudo que falou durante a campanha. Não imaginávamos que ele fosse entrar naquele ‘Toma lá dá cá’. Espero que o governo faça, dentro das suas convicções, uma política melhor para o Brasil, mas sem precisar deixar emendas para parlamentares e estatais para companheiros”, defende Luciano, afirmando que a liberação de verbas em busca de apoio deveria acabar. Ele ressalta que “os ministérios é que deveriam gerir os recursos” e não os deputados, que acabam recebendo as verbas e “decidindo onde vão colocar”. “Mas infelizmente é assim o jogo político”, diz.

Ainda na entrevista, o presidente do PSL falou sobre a criação de um novo bloco partidário na Câmara dos Deputados, após a decisão do Democratas e do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de deixar o “Centrão’. Luciano Bivar explica que a formação do “Bloco Iluminista” contará com a participação de cerca de 80 deputados. “O PSL está junto com o bloco que denominamos de iluminista. Esse novo bloco é composto de gente jovem, de gente que quer ter seu espaço e que busca agir de acordo com as suas convicções. O bloco está praticamente pronto e nós partimos com cerca de 70 a 80 deputados”, finaliza.