Pressionados por governadores, ministros tentam retomar Fundo Amazônia

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2019 06h43
ESTADÃO CONTEÚDOPróxima reunião deve acontecer ainda hoje

Cinco ministros do governo Jair Bolsonaro (PSL) se reuniram, nesta segunda-feira (2), com governadores de parte dos Estados da Amazônia Legal, em Belém, no Pará. Participaram os ministros Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, Ricardo Salles, do Meio Ambiente, Fernando Azevedo e Silva, da Defesa, Tereza Cristina, da Agricultura e Jorge Oliveira, da Secretaria Geral da Presidência.

Também compareceram os governadores do Pará, Tocantins, Mato Grosso, Amapá e Maranhão. Durante o encontro, eles discutiram medidas de combate às queimadas, preservação da Floresta e possibilidades para o desenvolvimento econômico na região.

Lorenzoni, afirmou que uma das principais demandas dos estados é a criação de um novo sistema de proteção ambiental, “Um monitoramento continuado do que ocorre em termos de queimada, em termos de desmatamento, se utilizando, por exemplo, da estrutura que as Forças Armadas brasileiras tem, de tal forma que isso possa ser somado ao que é feito por todos os outros sistemas junto com os governos estaduais.”

Os governadores ainda cobraram a retomada do Fundo Amazônia, que teve os repasses suspensos por Alemanha e Noruega. Segundo Salles, a negociação com os doadores para reutilização dos recursos avançou. “Essa semana tivemos novamente contatos e entendimentos com principais doadores”, garantiu.

O ministro da Defesa afirmou que Chile, Israel e Equador já enviaram ajuda para combater os focos de incêndio que se espalham pela mata. “Do Chile, efetivamente, duas aeronaves especializadas em lançamento de água estão chegando no Brasil hoje, e outras duas virão em seguida. Israel está mandando uma equipe especializada em relação à isso, os Estados Unidos nós estamos em ligação para saber o que podem emprestar ou não”, explicou.

Segundo o ministro, cerca de 4 mil militares participam do combate aos incêndios. Quatro aeronaves e 5 helicópteros também são utilizados nas ações.

Um novo encontro com governadores da região está previsto para esta terça-feira (3), em Manaus.

*Com informações da repórter Victoria Abel