Inovações e protocolos transformam viagens de ônibus no pós-pandemia

Ônibus desenvolvidos especialmente para o momento de pandemia possuem agora três fileiras com assentos individuais

  • Por Jovem Pan
  • 24/07/2020 07h00 - Atualizado em 24/07/2020 15h47
SANDRO PEREIRA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOGerente comercial da Viação Águia Branca, Melquisedeck Carvalho Oliveira, diz que a expectativa é que o número de viagens continue subindo até o fim do ano

Pegar um ônibus na rodoviária nunca foi tão diferente com as exigências do tão falado “novo normal“. Antes de entrar, é preciso conferir a temperatura e passar álcool em gel; lá dentro, não é mais permitido sentar ao lado de outras pessoas, a menos que sejam da mesma família. Na caixa de som, um lembrete constante: o uso de máscaras é obrigatório. Com essas medidas de segurança, uma das empresas que operam no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo está conseguindo recuperar parte da clientela. O gerente comercial da Viação Águia Branca, Melquisedeck Carvalho Oliveira, diz que a expectativa é que o número de viagens continue subindo até o fim do ano.

O cenário do terminal também está repleto de medidas de segurança. Quem entra no local dá de cara com o chamado box neutralizador, que borrifa substâncias desinfetantes, para que os passageiros passem com as malas. Aline Cabral, responsável pela área de comunicação da concessionária que administra o terminal do Tietê, explica que a limpeza da rodoviária também foi ampliada. Se a rotina no Terminal Rodoviário do Tietê já está diferente do normal, a tendência é que essas mudanças sejam ainda maiores em longo prazo. Ônibus desenvolvidos especialmente para o momento de pandemia possuem agora três fileiras com assentos individuais: tudo isso para promover o distanciamento social. E para quem quiser ainda mais isolamento, basta sentar e puxar essa cortina antimicrobiana que barra a Covid-19. O veículo ainda conta com banheiro e ar condicionado com tecnologia ultra violeta, que elimina vírus e bactérias do ar.

Para o gerente comercial da Marcopolo, Luciano Piccirillo Neto, instrumentos como esses vieram para ficar mesmo pós-pandemia. Segundo o gerente comercial, atualmente, a empresa tem sete ônibus preparados com a tecnologia contra o coronavírus. O objetivo é expandir as vendas do veículo ainda neste ano.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini