Reino Unido e UE negociam acordo comercial; livre comércio é defendido

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2020 09h13
EFEOs países britânicos admitem que o tempo de quatro meses é "limitado", mas "suficiente" para um um acordo preliminar

O Reino Unido publicou nesta quinta-feira (27) às suas primeiras exigências para negociações comerciais com a União Europeia (UE). O governo britânico ameaça abandonar o diálogo em junho caso não haja progresso para um acordo.

Em documento de 36 páginas, os países britânicos admitem que o tempo de quatro meses é “limitado”, mas “suficiente” para um um acordo preliminar. Ainda no documento, o governo britânico reafirma que o período de transição não será estendido. A expectativa é que o acordo seja finalizado até setembro.

As autoridades britânicas e da União Europeia terão que tentar estabelecer uma nova relação comercial, após a saída do Reino Unido do bloco no fim de janeiro, dentro do processo conhecido como Brexit.

Embora os lados defenda o desejo de um acordo de livre comércio, ambos apresentam sérias divergências sobre a implementação e concorrência justa entre as duas economias.

No documento, o governo britânico afirma que “não aceitará quaisquer obrigações de que nossas leis fiquem alinhadas com as da UE, ou que instituições da UE, incluindo a Corte de Justiça, tenham qualquer jurisdição” no país.

*Com informações do Estadão Conteúdo.