Reino Unido recomenda que todos cidadãos do país deixem a China

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 05/02/2020 08h11 - Atualizado em 05/02/2020 09h10
EFEO Reino Unido se torna o primeiro país a recomendar que seus cidadãos deixem a China e a medida está sendo questionada

O governo do Reino Unido causou alerta na última terça-feira (5) ao recomendar que todos os cidadãos do país deixem a China assim que possível. Cerca de 30 mil britânicos moram no país asiático e foram surpreendidos pela instrução de Londres — principalmente porque o governo conversador não pretende auxiliar seus cidadãos que estão em território chinês.

O alerta é uma reação à crise do coronavírus, que continua crescendo e parece fora de controle no momento. O ministério do Exterior britânico ainda recomendou ao governo que proíba viagens para a China por tempo indeterminado.

A decisão ainda não foi tomada, mas certamente não será bem recebida pelo governo de Pequim. Os chineses já criticaram os Estados Unidos e a Austrália por barrarem a entrada de pessoas que estiveram no país que é foco do coronavírus.

O Reino Unido se torna o primeiro país a recomendar que seus cidadãos deixem a China e a medida está sendo questionada. Não apenas porque Londres não pretende auxiliar essas pessoas, mas também pela falta de clareza no anúncio da decisão.

Não se sabe exatamente quais foram os critérios que levaram a esta recomendação. O governo britânico teria informações de que a epidemia é maior que o divulgado até agora? Ou esta é apenas uma decisão política para antagonizar ainda mais as autoridades chinesas?

Até agora somente dois casos de coronavírus foram identificados na Inglaterra. São dois turistas da China que passeavam pelo norte do país e foram isolados enquanto recebem tratamento.

O governo de Londres também confirmou que vai fretar um segundo avião para retirada de seus cidadãos que ainda estão em Wuhan. Os outros milhares de britânicos que estão na China, onde o vírus já espalhou por todas as regiões, terão que encontrar um solução por conta própria.