Rio de Janeiro tem 2,5 milhões de pessoas sem dose de reforço contra a Covid-19

Prefeitura faz apelo para que as pessoas busquem os postos de saúde para atualizar o calendário vacinal, principalmente por causa da chegada do inverno, quando as síndromes respiratórias agudas são mais frequentes

  • Por Jovem Pan
  • 30/06/2022 11h12 - Atualizado em 30/06/2022 12h19
EFE/EPA/NARONG SANGNAK Criança tailandesa recebe uma dose da vacina Pfizer Prefeitura do Rio também enfrenta problema de baixos estoques de imunizantes

Na cidade do Rio de Janeiro, 2,5 milhões de pessoas ainda não compareceram aos postos de saúde para tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, tanto a primeira quanto segunda dose de reforço. A prefeitura tem alertado a população sobre o risco existente em não tomar a dose de reforço. Os dados do município apontam que 1,8 milhão de pessoas não voltaram aos postos para tomar a primeira dose de reforço. Outros 557 mil cariocas também não retornaram aos mais de 230 postos de saúde espalhados pela cidade para tomar a segunda dose de reforço. O apelo é para que essas pessoas se vacinem, ainda mais por causa do inverno, quando as síndromes respiratórias agudas são mais frequentes. A cidade do Rio enfrenta ainda outro problema na questão, o baixo estoque da prefeitura de imunizantes contra a Covid-19. Há cerca de 10 mil imunizantes da Pfizer e da Jansen. A gestão municipal pede que o Ministério da Saúde libere mais vacinas para a capital fluminense.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga