Sepultamentos não param no Cemitério da Vila Formosa, o maior da América Latina

Para atender a demanda, 150 sepultadores extras foram contratados para atuar nas 22 necrópoles do município

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2021 07h08
Nas imagens aéreas é possível ver várias covas abertas -- os sepultamentos não param, mais de um ao mesmo tempo

Mais de 66 mil pessoas já perderam a vida por causa do coronavirus no Estado de São Paulo, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado. Neste momento, o interior responde pelo maior índice de mortes: mais de 46%. Apesar disso, em números absolutos, a capital paulista tem mais vitimas: mais de 20 mil mortos. Na quinta-feira, 19, a equipe da Jovem Pan registrou o movimento no Cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste. A necrópole é considerada a maior da América Latina.

Nas imagens aéreas é possível ver várias covas abertas — os sepultamentos não param, mais de um ao mesmo tempo. A Prefeitura de São Paulo, por meio do serviço funerário, informou em nota que, em fevereiro, o número de sepultamentos foi de 5.962 — menor do que em janeiro. Em março, até agora, são 4.795 sepultamentos. Para atender a demanda, 150 sepultadores extras foram contratados e atuam nos 22 cemitérios do município. A Prefeitura também afirma ter aumentado em 23% o valor investido em serviços de logística.

*Com informações da repórter Carolina Abelin