Somente em 2020, 13 adolescentes e crianças foram vítimas de bala perdida no Rio

Os números apresentados são menores do que os do mesmo período do ano passado

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2020 06h40
PixabaySegundo dados da plataforma Fogo Cruzado, em 2020 foram 3.560 tiroteios na região metropolitana do Rio de Janeiro

Treze crianças e adolescentes já foram vítimas de bala perdida no Rio de Janeiro em 2020. Os dados são da plataforma Fogo Cruzado, acompanhada por cariocas e fluminenses que estão de olho na violência no Estado. Os dados são referentes à região metropolitana da capital do Rio de Janeiro. Apesar de tristes e lamentáveis, eles são menores do que os números apresentados no mesmo período do ano passado. A pandemia teve um lado positivo: reduziu os casos de violência e criminalidade no Rio de Janeiro. O último adolescente morto foi o jovem Leônidas da Silva, de 12 anos, em Bonsucesso.

Ele tinha acompanhado a avó ao supermercado quando os dois se viram em meio a um tiroteio. Leônidas e uma outra mulher acabaram sendo atingidos por balas perdidas. Ela, felizmente, sobreviveu. O menino não teve a mesma sorte e foi a 13ª criança ou adolescente vítima de tiro. A pandemia da Covid-19 ajudou a reduzir os casos de violência, que caíram em torno de 40% — mas os números absolutos ainda chama a atenção. Segundo dados da plataforma Fogo Cruzado, em 2020 foram 3.560 tiroteios na região metropolitana do Rio de Janeiro, 1.348 baleados e 663 mortos até agora.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga