Prefeitura do Rio vai aumentar fiscalização em bares, restaurantes e boates

No feriado prolongado, o governo municipal chegou a interditar dois locais e multar um terceiro

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2020 06h24
CLAUDIA MARTINI/AM PRESS & IMAGES/ESTADÃO CONTEÚDOMesmo sem permissão, muitas boates e baladas continuam funcionando em meio à pandemia da Covid-19

A Prefeitura do Rio de Janeiro promete apertar a fiscalização na vida noturna da cidade ao longo das próximas semanas. Nos últimos dias, foram registradas ações de desrespeito com as normas e decretos do governo municipal. Mesmo sem permissão, muitas boates e baladas continuam funcionando em meio à pandemia da Covid-19. Pessoas aglomeradas, concentradas, sem máscaras desde a fila, sem máscaras, distanciamento ou álcool em gel. No feriado prolongado, a Prefeitura do Rio chegou a interditar duas boates e multar uma terceira na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da capital. A interdição vale por sete dias e as multas variam de R$ 15 a R$ 26 mil. O feriado levou muitos turistas para o Rio de Janeiro.

A taxa de ocupação dos hotéis chegou em 50% — um número inferior ao ano passado, porém foi comemorado pelos donos dos estabelecimentos. Nesta segunda-feira, no Mirante do Leblon, muitos turistas aproveitaram o fim de feriado. A turista de São Bernardo do Campo, em São Paulo, Débora Antipas, disse que ficou impressionada com o número de pessoas aglomeradas e sem máscara durante os passeios que fez pela cidade. “Eu percebi que parece que não tem Covid-19. Tanto no Leblon, barzinhos lotados, ninguém de máscara. No Mirante do Vidigal também, eu vi cuidado zero. Acredito que em São Paulo a fiscalização está mais rigorosa. O Estado do Rio de Janeiro já tem mais de 19,5 mil óbitos por Covid-19 e, ainda neste mês, vai ultrapassar 20 mil. E já reúne 285 mil casos de pessoas infectadas pela doença;

*Com informações do repórter Rodrigo Viga