Taxas de juros devem cair, mas “de forma sustentada”, diz presidente do BC

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2018 08h01 - Atualizado em 02/04/2018 11h01
Marcelo Camargo/Agência Brasil Marcelo Camargo/Agência Brasil "Acredito que vão cair, mas de forma sustentada. Não de forma voluntariosa. Se cair, cai de vez”, destacou

Os juros no Brasil são uma questão que pesa para os consumidores. O Banco Central tem implementado uma agenda para tentar estimular quedas mas fortes. As reduções ocorreram, alguns casos foram substanciais, como o caso do cartão de crédito, mas isso não impede que as taxas possam voltar a crescer.

Em entrevista exclusiva a Denise Campos de Toledo, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, afirmou que “as condições estão dadas para termos queda das taxas bancárias”.

“Primeiro com Selic mais baixa, segundo com medidas do cartão de crédito. Temos várias medidas no Congresso ajudando a melhorar garantias, reduzir os custos. Tudo leva a crer que ao longo do tempo a taxa vai cair. Acredito que vão cair, mas de forma sustentada. Não de forma voluntariosa. Se cair, cai de vez”, destacou.

Os juros devem ter mais corte, mas o mercado financeiro trabalha com a possibilidade de a taxa básica voltar a subir. Questionado se o Brasil não tem como obter uma taxa mais neutra e próxima dos padrões internacionais, Ilan Goldfajn disse ser possível, “desde que continuemos no processo de mais reformas e ajustes”.

“Sob o ponto de vista da politica monetária temos que manter inflação baixa, assim a gente garante que taxa de juros também vai ficar menor. Se a gente conseguir isso, vamos ter mudança muito importante nos investimentos, taxas bancárias, precisamos manter esse caminho”, explicou. “As nossas projeções dependem que a gente mantenha inflação baixa com a continuidade de reformas e ajustes”, completou.

Confira a entrevista completa com o presidente do BC, Ilan Goldfajn: